fbpx

Fisioterapia Gerontológica: o que você precisa saber

Postado em

A população brasileira está envelhecendo cada vez mais, isto talvez não seja nenhuma novidade para você, pois já deve ter se deparado com alguma notícia dessa na internet ou na TV. Nos últimos 8 anos o número de pessoas com 65 anos ou mais teve um aumento de mais de 20% e, segundo projeções da Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que até 2025 o Brasil tenha mais de 32 milhões de idosos.

Com esses dados atuais e as perspectivas para os próximos anos, infere-se que o número de idosos que precisarão de cuidados específicos para as patologias que a idade traz aumentará. Para isso, a gerontologia tem sido uma área da saúde tão estudada nas últimas décadas para entender o processo de envelhecimento e o que se pode fazer para proporcionar uma melhor qualidade de vida aos idosos.

Dentre as várias especialidades que o fisioterapeuta pode escolher, está a gerontologia. Portanto, o fisioterapeuta especialista em gerontologia deve conhecer, de forma ampla e diversificada, as questões que envolvem o paciente idoso, o processo do envelhecimento e a velhice.

Para saber mais sobre o tema continue a leitura do artigo!

O que é fisioterapia gerontológica

A fisioterapia gerontológica é focada no atendimento da pessoa idosa, mas de uma forma mais humanizada, onde o fisioterapeuta pode atuar tanto na prevenção quanto na reabilitação do paciente com o objetivo de promover a independência funcional do idoso para tarefas básicas do dia a dia.

O atendimento de “forma mais humanizada” significa que o fisioterapeuta gerontológico abordará de forma global o idoso, pois além de tratar da patologia do paciente, também irá considerar o seu contexto social e psicológico.

O fisioterapeuta deve ouvir com atenção e de maneira interessada o que o idoso tem a dizer, para que tenha o máximo de informações para melhor atender o paciente. Desta forma, o fisioterapeuta pode elaborar um bom planejamento de atendimento do paciente.

NOTA: Cuidado para não confundir Gerontologia e Geriatria. Por mais que seja normal ver as duas áreas como uma só, elas não são. A primeira, como vimos, é o estudo do envelhecimento e maneiras de se ter uma melhor qualidade de vida ao longo dos anos. Já a segunda é uma área de estudos dentro da medicina que trata exclusivamente de doenças presentes nos idosos.

Explicado isto, podemos prosseguir com a leitura do artigo.

Benefícios da fisioterapia gerontológica para os idosos

Viver mais sempre foi um instinto natural do ser humano, mas por muito séculos a expectativa de vida foi muito baixa por questões históricas da humanidade. Mas hoje, o fato é que o ser humano vive muito.

E já que é um fato de que a expectativa de vida é alta, a busca agora é por maneiras de envelhecer bem. Para tanto, áreas como a fisioterapia preventiva e a gerontológica são procuradas por pessoas que têm o conhecimento da importância de cuidar da saúde para ter uma velhice mais tranquila sem sofrer com as doenças mais comuns em pessoas idosas.

Alguns benefícios da fisioterapia gerontológica são:

  • Melhora do condicionamento físico;
  • Melhora da flexibilidade;
  • Melhora do humor, da autoestima e da autoconfiança;
  • Melhora o equilíbrio;
  • Aumento da sensação de bem estar físico e mental;
  • Diminui o risco de quedas;
  • Manutenção da amplitude do movimento
  • Manutenção ou ganho de força muscular;
  • Previne ou retarda incapacidades relacionadas ao envelhecimento.

Para os idosos, que já passaram por muitas cargas de trabalhos, das mais diversas possíveis, ter um envelhecimento saudável é fundamental para um final de vida sem sofrimento. 

Aqui cabe esclarecer que para a legislação brasileira é considerada idosa a pessoa que tenha 60 anos ou mais de idade. E como veremos no tópico seguinte, mais de 15% da população brasileira tem 60 anos ou mais.

População brasileira e mundial está envelhecendo

O envelhecimento da população mundial é uma tendência e o Brasil não foge a essa estatística, já que segundo a Organização Mundial da Saúde em 2025 a população brasileira com 60 anos ou mais será de 32 milhões de pessoas, tornando-se o sexto país com mais idosos no mundo.

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 2019 (PNAD Contínua), a população de 60 a 64 anos e 65 anos ou mais corresponde, respectivamente, a 4,9% e 10,8% do número total de habitantes do país. Um número maior do que a estimativa de 4,0% e 8,8%, para as mesmas faixas etárias, feita em 2012 pelo mesmo estudo.

Ou seja, em oito anos a população idosa no Brasil cresceu 22,7%.

E a tendência é que esses números continuem a aumentar.

Em razão disto, nota-se a importância de ter profissionais da saúde especializados nessa faixa da população para que possam prover atendimentos dignos e humanizados aos idosos.

Como o fisioterapeuta gerontológico pode atuar

Desde 2017 a fisioterapia gerontológica é regulamentada pelo COFFITO, ficando permitido ao fisioterapeuta se especializar nessa área de atuação.

Embora seja óbvio, é importante ressaltar que antes de qualquer coisa o fisioterapeuta precisa gostar da área de gerontologia, afinal pessoas idosas demandam um certo grau de atenção, carinho e cuidado, que não tão exigido por outras faixas etárias.

O fisioterapeuta gerontológico pode atuar em locais como:

  • Escolas e universidades;
  • Instituições de permanência em médio e longo prazo;
  • centros de convivência para idosos;
  • Hospitais e Unidades Básicas de Saúde; e
  • Programas e serviços de assistência domiciliar.

No dia a dia, o fisioterapeuta gerontológico deverá conduzir de forma abrangente as avaliações, provendo um cuidadoso diagnóstico fisioterapêutico para que se baseie antes de qualquer tipo de decisão fisioterapêutica.

Tão logo seja identificado problemas fisiológicos ou patológicos, eles devem ser tratados buscando a rápida recuperação do idoso. Os tratamentos gerontológicos podem ser realizados tanto na clínica quanto de forma domiciliar, na residência do idoso, esse tipo de atendimento é conhecido como fisioterapia domiciliar.

Equipamentos são bons aliados aos fisioterapeutas na condução de suas avaliações, pois eles auxiliam e aceleram o tratamento das patologias existentes ou pré-existentes. Um exemplo de equipamento é o dinamômetro isométrico, com ele é possível ao fisioterapeuta gerontológico medir a força de determinados músculos do idoso e assim identificar possíveis desequilíbrios musculares que levam a lesões.

Conclusão

O processo de envelhecimento é inerente a todo ser humano, afinal a cada dia que se passa estamos mais velhos.

Contudo, cada pessoa envelhece de maneira singular e cabe a áreas de estudo como a gerontologia encontrar as melhores formas de proporcionar um envelhecimento saudável e tranquilo para o maior número de pessoas possível.

E você, o que acha sobre essa área da saúde que pode ser atuada por qualquer fisioterapeuta? Não deixe de comentar.

REFERÊNCIAS:

GARRIDO, Regiane; MENEZES, Paulo R. O Brasil está envelhecendo: boas e más notícias por uma perspectiva epidemiológica. Rev. Bras. Psiquiatr.,  São Paulo ,  v. 24, supl. 1, p. 3-6,  Apr.  2002.

______. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) 2019. Disponível em: . Acesso em: 02/06/2020

pt_BRPortuguese
en_USEnglish pt_BRPortuguese