fbpx

Dicas simples para prevenir o desenvolvimento de Hérnia de Disco

Postado em

Quem sofre com dores constantes na região lombar sabe do incômodo que a hérnia de disco pode trazer a alguém. Apesar de ter causas multifatoriais, como herança genética ou pré-disposições fisiológicas, a sobrecarga excessiva acarreta no surgimento de hérnias de disco.

Elas podem ser tratada com medicamentos, fisioterapia e, em último caso, cirurgia.

Neste artigo você verá o que é a hérnia de disco, quais ações podem colaborar no desenvolvimento da hérnia de disco e como você pode prevenir isso.

O que é a Hérnia de Disco?

A coluna vertebral é composta por 33 vértebras que são divididas em 5 regiões: Cervical (7 vértebras), Torácica (12 vértebras), Lombar (5 vértebras), Sacral (5 vértebras) e Cóccix (4 vértebras).

Entre cada vértebra há os discos intervertebrais, que são estruturas em formas de anel fibroso constituídos por material cartilaginoso e elástico, cuja função é evitar o atrito entre as vértebras e suportar o impacto que nós aplicamos sobre a coluna todos os dias.

Quando a coluna vertebral sofre a aplicação de um peso maior do que aquele que está acostumada ou quando é submetida a permanecer, ao longo do tempo, em posições não convencionais, por exemplo, os discos são sobrecarregados.

No centro do anel fibroso há uma camada gelatinosa denominada de núcleo pulposo, a qual une firmemente fibras de colágeno e lamelas. Quando o núcleo pulposo ultrapassa as barreiras do anel fibroso e vai até a borda do disco, ocorre uma pressão sobre as raízes nervosas que emergem da coluna.

É nesse momento que ocorre a hérnia de disco. 

Podem acontecer situações em que a hérnia de disco será assintomática, mas também será comum a presença de dores de intensidade leve, moderada ou grave na região lombar.

Os sintomas mais comuns são dores na região lombar onde estão as vértebras que recebem mais aplicações de força.

Essas ações comuns podem causar hérnia de disco

É normal que após passarmos muito tempo sentados na mesma posição o nosso corpo sinta algum desconforto na região lombar. 

E é mais comum ainda que alguém nessa situação estale o pescoço ou a região abdominal para sentir aquele estalo e ter uma sensação da dor indo embora naquele momento.

Se você é uma das pessoas que faz isso, eu tenho algo para te dizer: PARE!

Forçar esses estalos nas articulações depois de passar muito tempo com o corpo em posição estática é um dos fatores que contribuem para acelerar a formação de uma hérnia de disco.

Como o corpo esteve parado por horas, a lubrificação articular é menor e por consequência a do disco também. E o colágeno que há no disco trabalha bem melhor quando está lubrificado, mas quando não está é bastante prejudicado.

Então, enquanto para você é apenas um estalo despretensioso, para o disco é uma carga traumática que acelera o processo de lesão discal, o que pode levar a uma hérnia de disco.

Como prevenir a hérnia de disco?

Para resolver a situação dos últimos parágrafos há uma maneira bem simples e universal: movimentar-se.

Mas também é importante o cuidado com a coluna vertebral, ou seja, não carregar peso além do suportado, não passar muito tempo sentado ou, pior, não passar tempo nenhum sentado em posições erradas.

Busque não passar muito tempo sentado e ao levantar movimente-se por alguns minutos pela casa ou pelo seu escritório, mexa os membros superiores e inferiores o máximo, assim a lubrificação articular voltará ao normal.

Essas são algumas pequenas ações que podem tirar você da fila de cirurgia para operar os discos intervertebrais.

As dores na região lombar, ou lombalgia, é apenas uma das várias lesões que o corpo pode sofrer ao longo da vida. Buscando dar dicas valiosas ao nossos leitores, nós preparamos o E-book: Prevenção de lesões e você pode baixá-lo gratuitamente aqui.

O artigo foi útil para você? Então comenta e compartilha com seus amigos para esse conteúdo chegar a mais pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese
en_USEnglish pt_BRPortuguese