Escolha uma Página

É comum que clínicas de fisioterapia tenham em seu quadro de profissionais mais de um fisioterapeuta para o atendimento dos pacientes. Afinal, pode chegar ao ponto da demanda ser alta e apenas um profissional pode não suportá-la.

Partindo desse pressuposto, podemos imaginar que ao longo das sessões de um paciente podem ocorrer situações em que ele precise ser avaliado por diferentes fisioterapeutas. Devido a essa possibilidade é importante que os fisioterapeutas da clínica estejam alinhados, isto é, as informações que eles analisam do paciente não podem ser discrepantes uma da outra.

Uma forma de avaliar se dois ou mais avaliadores estão alinhados, é correlacionando os resultados obtidos por cada um. Para isso, é utilizado o cálculo do Coeficiente de Correlação Intraclasse (ICC).

Quanto mais parecidos os resultados entre os avaliadores estão, maior é a certeza de que aquela conduta, além de padronizada, pode ser reproduzida por pessoas diferentes.

Neste artigo você vai ler sobre a importância de utilizar o ICC na sua clínica e ter resultados mais fidedignos, independente do avaliador.

O que é o Coeficiente de Correlação Intraclasse (ICC)?

O Coeficiente de Correlação Intraclasse é um parâmetro utilizado amplamente em pesquisas científicas para medir correlação entre amostras de avaliações de dois ou mais avaliadores quando há uma variável quantitativa.

A correlação de uma variável (força, potência, capacidade vascular, dobras cutâneas, etc) é medida de 0 a 1, sendo que quanto mais próximo do 1 mais perfeita é a relação entre as duas medidas e quanto mais próxima do 0 pior ela é.

Estudos sugerem que valores do ICC menor que 0.5 são pobres, valores entre 0.5 e 0.75 são moderados, valores entre 0.75 e 0.9 são bons e valores maiores que 0.9 são excelentes.

O ICC é utilizado nas mais diversas áreas do conhecimento, como a saúde e o direito, por exemplo. Na saúde já foi utilizado para medir a concordância entre médicos na hora de avaliar os custos e a qualidade dos cuidados dos pacientes com doenças crônicas.

Como se obtém o valor do Coeficiente de Correlação Intraclasse?

Uma vez que para chegar ao valor do ICC é necessário calcular a variação entre os indivíduos avaliados, a variação total e a variação não pretendida. Quem necessita descobrir o valor do ICC opta por utilizar softwares estatísticos para realizar o cálculo de forma rápida e sem erros.

Um dos softwares utilizados é o SPSS desenvolvido pela IBM, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo. Nos próximos parágrafos você verá como dados brutos de dois avaliadores podem ser comparados utilizando o ICC como parâmetro no software SPSS.

Para o exemplo, utilizarei dados fictícios em que dois fisioterapeutas de uma mesma clínica mediram a dobra cutânea de 5 pacientes em horários diferentes de um mesmo dia.

Dados fictícios de 5 pacientes captados por dois avaliadores.

De posse dos dados e após documentá-los em uma planilha, os fisioterapeutas exportaram os dados para o software SPSS para que pudessem descobrir o nível da concordância entre eles.

Antes de continuarmos, vale dizer que não será o foco deste artigo demonstrar como se utiliza o software. Mas caso você deseje saber mais sobre a utilização do SPSS, este vídeo da Universidade de São Paulo (USP) é bastante útil.

Dentro do software, os fisioterapeutas precisam apenas inserir as informações das avaliações. Após configurar a ferramenta de análise de confiabilidade, os avaliadores têm o seguinte resultado:

Resultado do ICC calculado pelo software estatístico SPSS

Lembra dos valores dos níveis de aceitabilidade do ICC? Como você pode reparar no número destacado pelo círculo vermelho, o ICC entre os dois fisioterapeutas está excelente.

Ou seja, ambos poderão avaliar qualquer paciente da clínica com a certeza de que seus métodos estão em concordância.

Nota: o dinamômetro da E-lastic foi utilizado recentemente em um estudo científico sobre a força do joelho de atletas de futebol, o artigo foi publicado na European Journal of Sport Science e você pode ler gratuitamente aqui.

Por que você deve aplicar o Coeficiente de Correlação Intraclasse nas suas avaliações?

Segundo Dr. Lauro Casqueiro Vianna, professor adjunto da Universidade de Brasília (UnB), há os seguintes objetivos nas medidas e avaliações na Educação Física:

  • Avaliar o estado do indivíduo ao iniciar a programação;
  • Detectar deficiências, permitindo uma orientação no sentido de superá-la;
  • Auxiliar o indivíduo na escolha de uma atividade física que, além de motivá-lo, possa desenvolver suas aptidões;
  • Impedir que a atividade seja um fator de agressão; e
  • Acompanhar o progresso do indivíduo.

A minha interpretação dos pontos acima é que, por mais óbvio que seja, o foco de qualquer avaliação deve ser sempre o paciente. 

Portanto, para que o paciente seja bem acompanhado durante suas sessões, independente do fisioterapeuta que atendê-lo, a clínica precisa que seus profissionais estejam alinhados e bem treinados para todos os procedimentos de avaliação que forem aplicar. 

Ou como foi mostrado neste artigo: precisam estar em concordância.

Com o ICC aplicado você pode ter uma confirmação científica da validade das avaliações que faz, assim como da sua equipe, caso possua uma. E assim garantirá a reprodutibilidade dos seus métodos de avaliação.

Conclusão

No intuito de padronizar a forma como se avalia força dos pacientes em sessões de fisioterapia, nós produzimos um Guia da Avaliação de Força.

Nossos avaliadores utilizaram o ICC para alinharem os seus métodos e também o dinamômetro como ferramenta para captação das informações de força.

Você pode ter acesso gratuito ao Guia de Avaliação de Força acessando essa página.

O que achou deste artigo? Comente abaixo sua opinião e feedback.